Cerâmica Marajoara: inspiração para nossa estamparia


“Pode ser que nas particularidades culturais dos povos sejam encontradas algumas das revelações mais instrutivas sobre o que é ser, genericamente, humano” (Geertz).

Nas comunidades indígenas, a arte se expressa de diferentes formas. Uma das mais significativas é a expressão em objetos, utensílios e até adornos pessoais. Na região do baixo Amazonas, encontram-se os sítios cerâmicos mais antigos das Américas e essa região deve ter sido um dos focos de irradiação de tradições cerâmicas em direção ao leste e sul da América do Sul.

A fase Marajoara das cerâmicas indígenas pode ser caracterizada como uma cultura que se expandiu por toda a ilha de Marajó a partir da metade do primeiro milênio depois de Cristo e que encontrou expressões locais diferenciadas devido a fatores ecológicos e sociais particulares.

Uma das características mais marcantes da cerâmica Marajoara é a expressão geométrica (os grafismo) e sua convivência harmônica, em um mesmo objeto, com elementos naturalistas. As peças são extremamente belas e delicadas, e ressaltam toda a beleza e a particularidade do que é feito à mão.

Entre os vários objetos encontrados pelos pesquisadores encontram-se vasilhas, potes, urnas funerárias, brinquedos, estatuetas, vasos, pratos e tangas. As peças trazem forte representação do feminino e são importantes objetos de estudo do passado e da nossa cultura indígena.

Nossa estamparia tenta ressignificar a iconografia Marajoara em um contexto contemporâneo com o intuito de ressaltar ainda mais a beleza e importância histórica das peças.

Confira: